CANTORES

Congresso e homenagem ao centen

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 21-07-2012 00:00 | 1500
Foto:

Sete corais cantam neste sábado a partir das 19h no Santuário de Santa Rita de Cássia, na missa solene de encerramento do VII Congresso Regional Sudeste da Federação Nacional dos Meninos Cantores do Brasil. O congresso que se iniciou quarta-feira (18/07) também tem a participação da Orquestra Sinfônica da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais. O evento homenageia o centenário de nascimento do maestro Heitor Combat. Em 1972 ele fundou o Coral Pequenos Cantores de Cássia.



Cássia é uma referência mineira e brasileira quando se fala em música, notadamente corais. Ao que se afirma, um dos sonhos do professor Heitor era a cidade sediar um congresso da Federação de Meninos Cantores, da qual foi presidente de 1991 a 1993.  Seu sonho se concretizou, e Cássia, onde habitualmente se respira cultura, desde meados da semana se tornou grande palco de memoráveis apresentações, momentos de rara beleza, a partir do Santuário de Santa Rita.



Além dos anfitriões, participam outros seis corais: Canarinhos de Petrópolis, Coral Dom Silvério (Sete Lagoas MG), Canarinhos de Itabirito (MG), Canarinhos de Campo Largo (PR), Meninos Cantores de Campinas (SP) e Coral Mater Ecclesiae, de Santa Luzia (MG).



Na solenidade de abertura, após desfile das delegações, apresentou-se o Coral Vozes do Brasil (Programa Integração AABB Comunidade de Cássia), e, em seguida, ex- Cantores do Coral Pequenos Cantores de Cássia, regidos pelo maestro Messias Donizete Faleiros. A Orquestra Sinfônica da PM sob regência do capitão João Bernardino de Araújo Filho interpretou duas músicas eruditas e o tema de uma trilha sonora de filme.



O Coral Pequenos Cantores de Cássia cantou primeiramente regido pelo maestro Humberto Patrik Pompanini França, e seguida pelo maestro Messias Donizete Faleiros. De igual forma marcante, a interpretação de Lacrimosa, da Peça n.º 7 do Réquiem (Mo-zart), acompanhados pela Orquestra Sinfônica da Polícia Militar, sob regência do capitão João Bernardino.



A Valsa de Santa Rita de Cássia, composição de Paulo Tavares da Gama, que se tornou hino da cidade foi envolvente e teve participação do público presente ao Santuário que fez coro aos Pequenos Cantores e Coral ex-Cantores, regidos pelo maestrina Remilda Borges de Azevedo Lemos.



A programação incluiu dois concertos de gala (quinta e sexta-feira). Na missa solene de encerramento do congresso haverá participação conjunta dos sete corais e da Orquestra de Metais interpretando composições do professor e maestro Heitor Combat que completaria 100 anos neste sábado, 21 de julho. O maestro convidado para reger esta missa é Hélcio Rodrigues Pereira. Ele faz parte do Coral Lírico de Minas Gerais do Palácio das Artes desde 1984, e também é regente do Coral Usiminas de Belo Horizonte e do Coral Cor Jesu, de Santa Luzia.



 



CEM ANOS



Heitor Geraldo Magella Combat nasceu em Bom Jardim, Estado do Rio de Janeiro aos 21 de julho de 1912. Formou-se na Congregação dos Irmãos Maristas, em Mendes (RJ) e Uberaba (MG), tornando-se também irmão marista. Formou-se em letras e fez cursos de aperfeiçoamento em teoria musical, harmonia, história da música, canto coral, regência, piano e órgão, tornando-se compositor e arranjador. Conhecia e falava fluentemente inglês, alemão, italiano, espanhol, gregoriano e latim.



Mudou-se para Cássia em 1971. Casou-se com Rejane Azevedo Borges Combat. Lecionou na Escola Estadual São Gabriel. Em 1972 fundou o Coral Pequenos Cantores de Cássia, filiando-se à Federação Nacional de Meninos Cantores do Brasil.



O maestro Heitor Combat faleceu no dia 26 de junho de 2011. Dedicou sua vida à música e ao amparo de crianças, adolescentes e jovens.