CASA

Programa Minha Casa Minha Vida construir

Parceria beneficiará famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil. Prefeito quer construir mil casas nos próximos anos
Por: Redação | Categoria: Arquivo | 16-04-2013 00:00 | 3487
Prefeito, Caixa e construtoras assinaram contrato na manh
Prefeito, Caixa e construtoras assinaram contrato na manh Foto:

A Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, a Caixa econômica Federal, A Setpar Empreendimentos e a Laterza Construções formalizaram na manhã de ontem (16/04) a assinatura de contrato para a construção de mais de 300 casas populares no município. Chancelado pelo Programa Minha Casa Minha Vida, o empreendimento beneficiará famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil. Serão investidos R$ 18,7 milhões nos próximos meses.



Cada uma das 312 casas será construída em uma área de 45,96 metros quadrados e divida em dois quartos, sala, cozinha e área de serviço. Para atender todas as especificações do programa federal, as residências receberão forro de PVC, aquecimento solar e piso cerâmico em todos os ambientes. A previsão é que o empreendimento seja concluído em 15 meses a partir da data de assinatura do contrato. Os imóveis serão edificados no Parque Belvedere.



De acordo com Constantino Dias Neto, superintendente regional da Caixa, o valor final dos imóveis é de R$ 60 mil, parcelados em 10 anos. O valor da prestação da casa será limitado a 5% da renda mensal de cada família e pode variar entre R$ 25 e R$ 80. Sérgio Tarraf, sócio-diretor da Setpar, explica que a empresa trabalhou em conjunto com as demais parcerias para viabilizar preços acessíveis aos terrenos onde os imóveis serão construídos. 



O prefeito Reminho Aloise afirma que a prefeitura espera construir ainda mais casas populares no município nos próximos anos. A intenção é levantar cerca de mil casas para atender a demanda de moradias em Paraíso. “Entendemos que essas 312 casas representam, no máximo, 30% da demanda. Queremos multiplicar esses números por três. Isso dará uma esperança para aqueles que estão na fila, mas não serão contemplados nesse primeiro momento”, completa.



O chefe do Executivo ainda lembra que as famílias começarão a ser selecionadas dentro de 90 dias. “A Secretaria de Ação Social já está se preparando para esse processo”. A pasta municipal deverá seguir os critérios do Programa Minha Casa Minha Vida. Moradores de áreas de risco (atestados pela Defesa Civil); Mulheres chefes de família; e casas com maior número de filhos devem ser priorizados, segundo o governo. Além disso, critérios adicionais podem ser definidos pela prefeitura.