CURTAS EDIÇÃO 2296

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 20-04-2019 09:43 | 704
Foto de Reprodução

Lixo
Bons exemplos devem ser copiados. Nesta semana a Câmara Municipal de São Paulo aprovou projeto de lei que proíbe estabelecimentos comerciais utilizarem canudos plásticos. Falta apenas aprovação do prefeito Bruno Covas. No Rio de Janeiro essa proibição já vigora há algum tempo. O meio ambiente agradeceria se em São Sebastião do Paraíso idêntica medida fosse tomada.

Diferente
Semana passada foi um bololô danado por conta de multas aplicadas a proprietários de veículos de carga e ônibus que transportam estudantes, por parte da fiscalização na balança existente na MG 050, bem ao lado do Posto da Polícia Rodoviária Estadual em São Sebastião do Paraíso. Como se não bastasse, houve também perda de pontos em carteiras de habilitação de condutores. Veículos que passaram sem problemas em outras balanças, foram apontados como se estivessem com excesso de peso na dita balança.

Nos trinques
O Jornal do Sudoeste para passar a questão a limpo entrou em contato com a empresa concessionária da MG 050 , a AB Nascentes das Gerais, e a resposta foi na ponta da língua. Segundo disse, a balança foi aferida pelo Inmetro. A mesma pergunta foi dirigida ao Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG), que em nota afirmou que a fiscalização do peso de cargas em rodovias sob responsabilidade daquele departamento, seguem normas do Código de Trânsito Brasileiro. Trocando em miúdos, afirmam não ter havido irregularidade na pesagem.

Judicial
Como ninguém é obrigado a engolir goela abaixo explicações como as que foram dadas pela concessionária e pelo DEER/MG, onde até prova em contrário a balança poderia estar desregulada, se é que ainda não aconteceu, o caminho a ser percorrido por quem se viu prejudicado, no bolso, ou na perda de pontos, é buscar a via judicial.

Falta d’água
A falta d’água que deixou moradores de alguns bairros em São Sebastião do Paraíso de orelha em pé nesta semana, foi ocasionada por problemas de captação no Rio Santana. Segundo a Copasa, a causa foi pane em bombas que queimaram ao serem atingidas por forte chuva, domingo. Quando a situação estava praticamente resolvida, novo temporal na terça-feira, molhou motores e novos danos prejudicaram o abastecimento que segundo a Copasa foi normalizado quinta-feira.

Chacreamentos
A regularização dos chacreamentos em Paraíso foi tema de  reunião realizada quarta-feira,17, na Câmara. Estiveram presentes os vereadores Luiz de Paula, Marcelo Morais, Lisandro Monteiro, José Luiz das Graças, Cidinha Cerize, Vinício Scarano e Ademir Ross, o advogado representante dos chacreamentos Recanto Alegre, Santo Antônio e Araras, Guilherme Borges; do empreendedor do Condomínio Araras, Samuel Gomes, e do procurador-geral do município, Nilo Kazan. A intenção foi analisar conjuntamente o projeto que tramita sobre a pretendida regularização. O xis da questão é adequar as legislações municipal e federal.

Autorizando
A Comissão de Finanças, Justiça e Legislação da Câmara de Paraíso emitiu parecer favorável a projeto que trata  da alienação (venda) de bem imóvel pertencente ao patrimônio público, com emenda modificativa. A pedido do vereador Marcelo Morais o projeto foi votado em duas votações e autoriza o Executivo a vender um imóvel localizado na Vila Formosa. A justificativa é de que a área não tem condições ideais e necessárias para a instalação de qualquer tipo de serviço público que possa atender a comunidade.

R$ 200 mil
A venda será por licitação pela bagatela mínima de R$200 mil para uma área de 300 m². O valor poderá ser parcelado em ate 10 vezes, se assim dispuser o edital. O terreno localiza-se na Rua Duque de Caxias, 200. O valor conseguido com a venda, segundo a emenda, será destinado à realização de despesas de capital na execução de obra pública para a cobertura e troca de pisos da quadra da escola do distrito de Guardinha