SÃOSINHA

Oração do Advogado

Jacinto Guimarães Ferreira As minhas filhas, Maria Izilda e Maria Luiza
Por: Conceição Ferreira Borges | Categoria: Cultura | 08-08-2020 15:47 | 255
Foto de Reprodução

SENHOR:

Fazei de nossa Profissão um instrumento de paz e verdade. Que o pão de nossos filhos seja ganho com o nosso trabalho e não à custa do pão dos filhos de nossos irmãos.

Senhor: que ao chegar a nossa derradeira hora, não permitais que sepultemos na amargura dos desenganos e das ingratidões sofridas, as nossas esperanças e a nossa fé em Vós.

Senhor, se não puderdes contar a nosso favor, obras e feitos, lembrai-vos,  entretanto, das lágrimas que já choramos pelos injustiçados, transformai-as numa oração a Vossa Grandeza, numa súplica de perdão.

Dai-nos, Senhor, a tranquilidade para suportarmos as ofensas, e não permitais que ofendamos aos outros. Iluminai-nos, para que sejamos humildes na vitória, e resignados na derrota.

Não permitais nunca que sejamos instrumento da injustiça. Fazei sempre presente em nossa profissão que a Liberdade é o supremo anseio do Home, e que tenhamos a coragem bastante para defender a de nosso constituinte, ainda que com o risco de nossa própria.

Lembrai-nos sempre, oh Senhor, que a Igualdade é chama bendita que nos fará sempre dar tudo de nós, tanto para as causas que nos trazem riqueza e fama, quanto para àquelas que devemos defender por razão de ofício sem nada recebermos.

Não permitais, oh Senhor, que nos esqueçamos de que a Advocacia é ministério de caridade, não devendo nunca ser um instrumento de opressão do forte contra o fraco.

Não nos deixeis pisar nos que tombam vencidos, lembrai-nos que a Jusia é irmã da Fraternidade.

Daí-nos, por fim, a resignação, para que, todas as vezes que cairmos ao solo, vencidos, de joelhos, derrotados, possamos ter a luz de olharmos para o alto e dialogarmos - porque é nesta hora e desta forma que se conversa convosco. Amém.