CAFÉS FINOS

Projeto da Prefeitura pretende criar selo "Paraíso dos Cafés Finos"

Por: João Oliveira | Categoria: Agricultura | 16-09-2020 09:54 | 479
Foto de Reprodução

Com o objetivo de comprovar a qualidade e procedência do café produzido em São Sebastião do Paraíso, o prefeito Walker Américo Oliveira encaminhou para Câmara Municipal projeto de lei que cria o selo "Paraíso dos Cafés Finos", para os cafés de qualidade do município. O projeto deu entra na sessão de segunda-feira (14/9).

De acordo com o projeto, fica a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário responsável pela entrega do selo que também poderá firmar parcerias com cooperativas de cafeicultores, armazéns de café, corretoras de café, exportadoras de café, sindicato dos produtores rurais, Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, empresas de assistência técnica e extensão rural, empresas de consultorias, instituições de ensino, entre outras, e realizará o Concurso Municipal Café de Qualidade.

Para este concurso, ficará permitida a participação de qualquer cafeicultor que tenha sua produção no município de São Sebastião do Paraíso. Para tanto, será criada uma Comissão de Realização do concurso responsável pela elaboração do regulamento a qual será composta por membros representantes dos parceiros. Conforme o projeto, fica permitido ao produtor que receber o selo a utilização para realizar a publicidade de seu café da safra classificada no concurso do referido ano, a fim de agregar valor na comercialização de seus lotes.

JUSTIFICATIVA
Segundo justificativa do prefeito Walkinho, a criação do Selo tem como objetivo comprovar a procedência e a qualidade dos grãos do café produzidos no município de São Sebastião do Paraíso. Assim, os consumidores que adquirem o produto podem ter a certeza que a intenção não é somente comprovar que os grãos foram colhidos, secados e beneficiados de forma adequada, mas sim, que foram produzidos com a utilização de tratos culturais, conforme orientações técnicas de excelência.

Walkinho lembra que, atualmente, a maior representativi-dade na produção de café estão nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Paraná e Rondônia, sendo Minas Gerais o maior estado produtor de café do Brasil, o qual responde por cerca de 50% da produção nacional e é uma das principais fontes de cafés especiais do país. Praticamente 100% das plantações são de café arábica, cultivado em quatro regiões produtoras: Sul de Minas, Cerrado de Minas, Chapada de Minas e Matas de Minas, que exportam seus cafés pelos portos de Santos, Rio de Janeiro e Vitória.

Segundo o prefeito, estudos da Emater relevam que o município de São Sebastião do Paraíso possui 15.862 ha de área plantada com café, sendo produzidas em torno de 400 mil sacas e movimentado em torno de três milhões de sacas de café ao ano. O município possui ainda, aproximadamente, mil propriedades produtoras de café, sendo 880 de agricultura familiar.

"A produção cafeeira do município compõe boa parte da produção nacional de cafés finos, sendo que 78% do café produzido no município é exportado para os países de maior exigência em qualidade como: Japão e Itália. Sendo assim, São Sebastião do Paraíso se tornou um dos municípios de maior importância na produção de cafés finos do Brasil.

Contando ainda que os cafés produzidos no município também são de grande destaque em concursos de qualidade, tanto no Brasil como no exterior. A nossa produção está distribuída em lavouras de grande, médio e pequeno porte gerando produto para exportação e muitos empregos para mão de obra de baixa qualificação", ressalta.

Walkinho destaca que o Selo vem, ainda, para dar identidade ao município como sendo um produtor de cafés finos, agregando valor ao café produzido e permitindo ser amplamente reconhecido.