GILBERTO AMARAL

Gilberto Amaral

Por: Gilberto Amaral | Categoria: Brasil | 23-09-2020 01:47 | 5060
Advogada Sarah Cury
Advogada Sarah Cury Foto de © Deepix

Artigo
“Ricardo Noblat, cuja esposa, durante o governo FHC, foi envolvida como cúmplice de Raul Jungmann no escândalo do desvio de 33 milhões de Reais (em dinheiro da época) do INCRA, é um dos mais vorazes críticos do Presidente.

É estranho, para dizer o mínimo, dar credibilidade às análises políticas de um homem que foi diretamente beneficiado com produto de corrupção. Mas vindo da Grande imprensa tupiniquim, que foi reduzida a um amontoado de folhetins ideológicos, o estranho é o novo normal.

Dizer, porém, que Bolsonaro inaugura obra “dos outros”, ultrapassa a barreira do mau-caratismo e escancara a demência do blogueiro.

Na coisa pública, não existe obra “dos outros”. As obras são DO POVO. São custeadas com dinheiro de impostos e devem servir à população. São patrimônios brasileiros.

De acordo com a “lógica” do “jornalista”, a transposição do Rio São Francisco, por exemplo, que foi iniciada em 2005, se transformou em uma fonte inesgotável de corrupção e passou por três governos sem ser concluída, após custar bilhões de reais para os cofres públicos, deveria ser abandonada pelo presidente, porque era uma obra “do Lula”.

O mesmo raciocínio vale para as estradas que estão sendo terminadas neste governo: Transamazônica? Coisa dos militares. Deixa lá, apodrecendo.

O Brasil tem obras inacabadas há 10, 20, 30, 40 anos. São rios de dinheiro, fruto do suor dos cidadãos, sendo jogados pelo ralo, sem que a população usufrua de nenhuma melhoria.

Não é questão de vaidade ou politicagem. O papel de um gestor não é iniciar uma infinidade de obras “faraônicas”, pra chamar de suas, e abandoná-las após os discursos de inauguração e o ganho de capital político. Um gestor precisa ser eficiente, eleger prioridades e concluir os projetos que recebeu.

Para o “analista político”, porém, Bolsonaro não tinha o “direito” de concluir as obras de outros governos, ainda que estas tenham servido, por décadas, somente para favorecer a corrupção.

Tudo bem que o povo do Sertão Nordestino continuasse sem água, ou que cargas em um valor imensurável continuassem sendo perdidas nas rodovias intransitáveis.

O inadmissível é que o Presidente trabalhe. Principalmente se a empresa da sua “digníssima patroa” não levar uma “mordida”, como acontecia nos governos anteriores”.

“O melhor governo é aquele em que há o menor número de homens inúteis. ” (VOLTAIRE)

Artigo do jornalista Felipe Fiamenghi,

que me foi enviado pelo ex-ministro Jair Soares

Para saudar a chegada da Primavera, a estação mais colorida e perfumada do ano, a coluna traz toda a graça, beleza e charme da designer de interiores e artista plástica, Farah Urcia Brigagão Cury. Ela é minha conterrânea de São Sebastião do Paraíso, filha de Marilu e do saudoso advogado João José Cury

VENCENDO O DESÂNIMO
Estamos enfrentando um tempo de circunstâncias difíceis e que tem levado milhares de pessoas a um estado desanimador. Coronavírus, notícias de mortes alardeada pelas mídias, enfim, uma verdadeira pandemia de terror, provocando assim um estado de total desânimo.

Vemos que a doença que assola os últimos tempos não é o câncer e nem a AIDS, mas sim, o desânimo. Por que o desânimo é uma doença tão terrível?

Primeiro, por­que é de caráter universal. Todos nós ficamos desanimados. Segundo, porque é recorrente. Ficamos desanimados por muitas vezes.

Terceiro, porque é altamente contagioso. Todavia, devemos nos convencer de que o desânimo é curável. Não se renda em meio ao desânimo!
Mensagem do Pastor Adriano Mendes

Exemplo para o mundo
Zapeando pela televisão passei por um canal onde a bela comentarista e a melhor de todas, falava sobre a frase de Bolsonaro: “O Brasil é o mais rico país do mundo”. Natuza Nery (foto) deu uma aula sobre o assunto.

LBV na ONU I
Convocada pelo presidente da 74ª Sessão da Assembleia Geral da ONU, a LBV participou do 9º Fórum Anual de Alto Nível sobre a Cultura da Paz, fundamental para construir um mundo melhor e superar os desafios sociais exacerbados pela Covid-19.

LBV na ONU II
Como destaca sempre o Irmão Paiva Netto: “Sem amor fraterno, nunca viveremos a paz”. Quanto mais fortalecermos um mundo de compaixão, maiores serão as chances de vivermos em uma sociedade mais justa, sustentável e ecumênica para todos.

Revitalização...
O BRB assinou um protocolo de intenções com a Secretaria de Cultura e com a Novacap, para fazer a análise financeira das ações de revitalização do Teatro Nacional Claudio Santoro, referência cultural e arquitetônica da cidade, além de relevante ponto turístico do conjunto urbanístico de Brasília.

...do Teatro...
Caberá à Secretaria de Cultura disponibilizar as diretrizes para a revitalização, além de fornecer acesso à toda documentação disponível e apoiar no relacionamento com as demais áreas envolvidas para o desenvolvimento das ações previstas.

...Nacional
À Novacap compete a execução da obra, abrangendo a contratação do projeto, orçamento, fiscalização, licitação, gerenciamento da obra, apresentação de plano de trabalho e informações técnicas.

70 Anos da Televisão
A TV faz 70 e eu completo 63 na telinha. Iniciei na TV Itacolomi como animador do Boliche Mobin, ao lado de uma grande profissional de São Paulo, e depois fiz outros programas, inclusive um de crônica social. Até hoje estou na ativa na Band, depois de já ter trabalhado na Rede Tupi, Record e Globo.

Mostra
As artistas plásticas, Beth Ribeiro, Mariah Campolina e Eunice Dias, sempre buscam lugares inovadores e com muita cor e vida para apresentar suas obras. Nessa atmosfera, o trio inaugurou bela exposição no Espaço Agroflores, no SIA Trecho 2, em Brasília, que fica em cartaz até dezembro.

Talento
Bayard Boiteux, que iniciou há dois meses uma nova maneira de se comunicar, através das Colagens, já teve seu trabalho reconhecido. O Museu do Artesanato do Estado do Rio, dirigido por Cocco Barçante, vai abrigar quatro de suas obras de arte.

Brasília em Linhas
É nome da mostra do artista plástico Jailson Belfort composta por 60 obras feitas com esferográficas, que homenageia os 60 anos da capital e retrata seus principais monumentos e ícones. A exposição, com visitação de 25 de setembro a março de 2021, também marca a reabertura do Espaço Oscar Niemeyer.

Raice
Start-up Win
Bernard Magrez (foto), dono de mais de 40 vinícolas ao redor do mundo, lança a primeira incubadora dedicada a start-ups do enoturismo e da vitivinicultura. Cerca de 40 projetos serão selecionados e acompanhados por um período de seis a 24 meses no Château Le Sartre, no coração da denominação de Pessac-Léognan, na região de Bordeaux. O programa já recebeu dezenas de projetos, incluindo start-ups da Rússia e da Holanda. Se você tem a fibra de empreendedor e gosta de vinhos, as inscrições estão abertas no site: https://www.bmstartupwin.com.

Vinho, racismo e sexismo
O mundo do vinho tem um vocabulário bem especifico, muitas vezes difícil de compreender. Para a jornalista e crítica de vinhos, Esther Mobley, o léxico enológico tem um caráter “racista e sexista”. Para a americana, as palavras usadas para descrever as diferentes safras excluem grande parte da população. Trata-se de um vocabulário afrancesado que se referem a “cultura branca ocidental” e “masculina”, ela explica no San Francisco Chronicle.

Prêmio OIV
A Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) premiará publicações de livros científicos e técnicos, em edição impressa ou digital. O prêmio é atribuído todos os anos, desde 1930, as publicações em diversas categorias, que são escolhidas por um júri de personalidades do mundo do vinho. As inscrições podem ser feitas até fevereiro de 2021. Os trabalhos vencedores serão editados e divulgados internacionalmente.

Lockdown
Os casos diários de coronavírus na França aumentaram para o nível mais alto desde o fim do confinamento em maio. O ritmo de contágio na Europa continua em alta constante e reforça a expectativa de retorno das medidas mais rígidas que paralisaram a atividade no segundo trimestre. O salto das infecções na França, de mais de 10 mil casos na quinta-feira, foi o que mais chamou a atenção entre os aumentos em outras partes da Europa. O presidente francês Emmanuel Macron (foto), deve anunciar novas medidas para freiar a pandemia no país.

Bernard Magrez portrait
Emmanuel Macron
pastor Adriano Mendes