ACISSP EM FOCO

Lutel, de um posto telefônico a uma grande empresa

EMPRESAS E EMPRESÁRIOS
Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Cidades | 18-10-2020 10:10 | 303
José Maurício Alves, Luzia de Souza Alves e filho Maxwell
José Maurício Alves, Luzia de Souza Alves e filho Maxwell Foto de Nelson P. Duarte

Foi durante a década de 1990 que o tipo de tecnologia moderna de celular, comum nos dias de hoje, começou a se formar. Vieram as primeiras mensagens de texto, processadores de sinais digitais e alta tecnologia. Nem se imaginava tamanho avanço na telefonia móvel.  Naquela época, quem não tinha um aparelho telefônico fixo, ou, numa emergência precisasse se comunicar com alguém, se valia de postos telefônicos, dotados de cabines individuais.  E foi um posto telefônico que originou a Lutel, uma das mais conceituadas empresas em São Sebastião do Paraíso.

Luzia de Souza Alves estava para aposentar-se como servidora pública municipal, e à procura de alguma atividade em que pudesse continuar trabalhando. Seu esposo, José Maurício Alves, por alguns anos foi funcionário de empresas de telefonia. O posto telefônico que existia em São Sebastião do Paraíso era gerido pela Prefeitura que se desinteressou pela prestação desse serviço.  “Entrei em contato com o escritório da Telemar em Passos que nos passou a concessão”, explica Luzia Alves.

O nome Lutel veio da junção de Lu, de Luzia, e tel de telefonia, e o posto telefônico por quatro anos funcionou na rua Dr. Salvador Grau, onde anteriormente funcionou o Hotel Globo e a Farmácia Machado, logo abaixo da Igreja Presbiteriana. 

O indicativo que a atividade seria diversificada veio logo. As pessoas chegavam, pediam uma caneta, para anotações, e me despertou para colocar miudezas para serem vendidas.  Fui a Ribeirão Preto e fiz a primeira compra, conta Luzia Alves.

“Com o tempo surgiu a necessidade de uma máquina copiadora (Xerox) e não tive dificuldade em conseguir, porque conhecia o funcionário da empresa.  Na mesma época, um amigo me sugeriu que a Lutel também  passasse a fazer plotagens de projetos, sistema de impressão com alta qualidade e em grandes dimensões, como plantas de arquitetura e engenharia e também trabalhos de publicidade.  Ele sabia de um equipamento que estava a venda, e adquirimos”, explica Luzia Alves, ao lembrar que foi um avanço em termos de qualidade e agilidade, pois na época as cópias eram heliográficas . 

O posto telefônico ocupava apenas uma sala, no entanto, com o crescente número de clientes houve setorização de serviços, e outros cômodos passaram a ser ocupados. Mas em 2004 o proprietário comunicou que tinha decidido não mais alugar o imóvel, porque seria demolido.

“No mesmo dia fiquei sabendo que uma agência bancária havia desocupado a sala onde estamos instalados desde 2004. Falei com o proprietário e ele me disse “o cômodo é seu”. E com o espaço existente na loja (rua Dr. Salvador Grau, 81), a Lutel foi ganhando espaço como papelaria, além de outros produtos. “O estoque já estava muito diversificado, mas há sempre espaço para um novo item. Se ocorrer do cliente procurar algo que não temos, na próxima semana poderá voltar que estará disponível.  Se alguém procurou determinada mercadoria, outra pessoa também irá procurar, é minha forma de ver, de investir”. Nosso objetivo é fornecer materiais e atendimento de qualidade, prezo muito por isso, salienta Luzia Alves.

Crescemos tendo como a referência a papelaria, e por causa de outras gamas de serviços prestados. Temos a gráfica rápida, não apenas para serviços básicos, pois trabalhamos com banners, cartões de visita e serviços mais complexos há produtos agregados, enfatiza.

“Gosto quando as pessoas me dizem que bom que a Lutel existe, e ficamos felizes quando esse reconhecimento foi constatado em pesquisa e nos apontou como empresa destaque, e fomos agraciados com o Mérito Empresarial ACISSP 2019 - 2020”. É gratificante, para uma empresa gerida em âmbito familiar por mim, meu esposo Maurício e meu filho Maxwell, afirma Luzia Alves.

Técnica em Contabilidade, ela cursou dois anos de administração de empresas. Ressalta sua origem humilde, ter perdido seu pai muito cedo e que sempre teve muita vontade de vencer, agregando e arrebanhando forças, com visão empresarial, mas valorizando o lado humano.

Essa filosofia de vida, conforme explica, é colocada em prática na Lutel que presta serviços no sentido de facilitar a vida de clientes. Cita como exemplo que neste período de pandemia algumas pessoas não têm facilidade em utilizar a informática, e funcionários da Lutel verificam valores a ser pagos, imprimem documentos fazem agendamentos junto a Copasa, Cemig, e Caixa Econômica Federal. Não pensamos apenas no financeiro, o lado humano é fundamental, e as pessoas saem agradecidas. Em contrapartida recebemos uma energia muito grande de gratidão, que nos retorna em abundância. E, é com essa visão empresarial humanitária que Luzia Alves espera se conduza o filho Maxwell, que passou a integrar a parte administrativa da empresa.

“Sempre digo que temos que investir em períodos de crise, para que quando vier o de bonança você já estará preparado.  Em períodos de crise sempre comprei novas máquinas, equipamentos. Estou me preparando para a volta às aulas , mesmo sem saber quando irão voltar”, diz, ao relatar que a princípio foi um pouco apreensivo o atual momento vivido, por conta da pandemia.   “Vai voltar ao normal,  já está normalizando, as pessoas estão se conscientizando que devem ter cuidados”, observa.

Embora tenha fechado suas portas por um período, a Lutel não demitiu funcionários por conta da pandemia, reabriu sua loja com os devidos cuidados, em horário normal, além do atendimento digital, disponibilizado em redes sociais através dos quais recebe pedidos. Os serviços prestados tiveram continuidade, e observa-se maior procura de produtos voltados para a área artística. Papéis para pintura, cadernos para desenhos, lápis de cor, cadernos para serem coloridos, joguinhos educativos, gibis, quebra-cabeças.

A Lutel é associada à Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de São Sebastião do Paraíso. “A ACISSP teve expansão muito grande, tendo Dr. Ailton como presidente. Eu a vejo como modelo não apenas regional, e o presidente Ailton Sillos tem excelente atuação, desenvolve trabalho altruísta para a comunidade. Doa seu tempo e sua capacidade, e não tem salário para o exercício do cargo, exemplo que deveria ser seguido inclusive por políticos”, opina Luzia de Souza Alves.