LÍNGUA SOLTA

Que ainda haja aplausos, professor!

Por: Michelle Aparecida Pereira Lopes | Categoria: Cultura | 14-10-2020 14:37 | 120
Michelle Aparecida Pereira Lopes
Michelle Aparecida Pereira Lopes Foto de Reprodução

No próximo dia 15 de outubro, mais uma vez, comemoramos o Dia dos Professores. Nesse dia os professores são lembrados e costumam receber muitas saudações e cumprimentos. Não desmereço nada disso, pelo contrário, é sempre bom saber que alguém se lembra do professor. Por outro lado, frente a tantos contratempos que a Educação tem vivenciado, deixo uma pergunta no ar: de fato, valorizamos o professor, além do dia 15 de outubro?

O dia a dia de um professor, seja da Educação Básica, seja do Ensino Superior, se compõe de jornadas desgastantes, tanto física quanto mentalmente. Todos sabemos, ou pelo menos, deveríamos compreender que o trabalho de um professor não é “só dar aula”. Uma aula é apenas o meio de um ciclo: para que ela acontecesse, precisou ser elaborada; depois que ela acontece, ainda vem todo o trabalho de avaliação e correção das atividades, além da elaboração das etapas seguintes, de modo que o aprendizado não se perca entre uma aula e outra.

Com a pandemia, tudo isso se ampliou e o professor viu seu trabalho aumentar. As aulas que eram ministradas na lousa, precisam de apresentações em power point. Além de tudo que já fazia, agora, o professor também atende, sem limitações de horário, finais de semana e feriados, as dúvidas dos pais, de cada um dos alunos e, ainda, mantém contato permanente com a equipe pedagógica.

E como se o montante de trabalho não bastasse, o professor também tem visto aumentarem as interferências em seu trabalho: da noite para o dia, parece que todos sabem o melhor modo de ensinar os conteúdos, mesmo sem nunca terem pisado em uma sala de aula; qualquer pessoa pode dar palpite sobre como conduzir uma aula, mesmo sem nunca ter estudado pelo menos uma metodologia didática; qualquer veículo de comunicação, mesmo sem ser especializado em Educação acha-se no direito de avaliar as aulas e os procedimentos adotados pelos professores e pelas escolas... Assim, parece que os professores, de fato, têm muito pouco a comemorar neste dia 15 de outubro de 2020!

Só que não é bem assim! Apesar de todas as dificuldades, o professor deve comemorar, bem como deve ser muito comemorado! Especialmente neste momento, o professor não só ajuda a construir uma história, como também tem sido um de seus protagonistas. Em curtíssimo tempo, o professor rompeu o casulo e transformou-se: fez da sala de sua casa a sua sala de aula; adquiriu habilidades digitais e ornamentou ainda mais suas aulas; elaborou estratégias novas para captar a atenção; aperfeiçoou suas competências de conselheiro e passou a perceber, mesmo on-line, pequenas angústias e limitações; apurou sua sensibilidade e ampliou, em muito, sua humanidade.

Por isso, e também por tudo que o professor sempre representou para uma sociedade, comemoremos o dia 15 de outubro de 2020! E que haja muitos aplausos ao professor!

 

Siga-nos no Instagram: @lingua_ssolta

Envie comentários e/ou sugira algum

assunto: soltalingua9@gmail.com

 

Michelle Aparecida

Pereira Lopes

é uma professora apaixonada pelas Letras. É doutora em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Ministra as disciplinas relacionadas à Língua Portuguesa na Universidade do Estado de Minas Gerais, UEMG - Unidade Passos. Também ensina Gramática no Ensino Médio e Cursinho do Colégio Objetivo NHN, Passos.