SEMPRE-SUDOESTE/MG @ IN - FORMAÇÃO

Sindicato, “TER ou não TER, eis a questão”

Por: Redação | Categoria: Cidades | 18-10-2020 10:23 | 362
Foto de Divulgação

No cenário atual, em meio a este período de incertezas sobre as garantias trabalhistas já conquistadas, ao longo dos anos, a custo de SANGUE, SUOR e LÁGRIMAS, uma vez que, em outros tempos, não tinham nem mesmo direito ao descanso semanal e a aposentadoria era algo utópico, ficando àqueles e àquelas que laboraram, durante toda a vida, a recompensa da morte no abandono e humilhação. Foi através do ajuntamento e organização, ainda que precária, que surgiu a ideia de SINDICATO.

Mas, qual a origem da palavra Sindicato?

Esta palavra vem da expressão francesa SYN-DIC, que neste termo significa “REPRESENTANTE DE UMA COMUNIDADE”. Mas podemos definir também da seguinte forma:

UNIÃO ESTÁVEL*: caráter de permanência, onde proporciona o sustento de sua família que, por conseguinte, mantém a economia de uma determinada localidade em pleno funcionamento e desenvolvimento.

TRABALHADORES E TRABALHADORAS: destaca-se, aqui, o sentido de classe, dando a estes a sensação e a garantia de que outros na mesma classe, no mesmo objetivo, não estão a mercê dos golpes cruéis e ignóbeis, carregados de tamanha ignorância no que tange ao equilíbrio e à preservação de uma sociedade ou nação, pois aí se encontra o verdadeiro cerne de um capitalismo sólido, duradouro e inteligente.

DEFESA DE SEUS INTERESSES: Transmite e enfatiza a ideia de RESISTÊNCIA, quando estes ideais são derrubados e deturpados pela selvageria da exploração do homem pelo homem, não enxergando o resultado de uma sociedade mais harmônica e menos violenta e quando a oportunidade está ao alcance de todos sem a utopia da ganância, egoísmo e insensatez.

IMPLEMENTAÇÃO: O surgimento e a existência das garantias da situação resultam das ações contínuas que, infelizmente, tiveram e têm sido travadas, seja no âmbito político social e articulando de forma contínua.

MELHORIA NA QUALIDADE DE VIDA: Esta abordagem visa a melhoria das condições de vida, não apenas dos trabalhadores envolvidos diretamente, como também toda a sociedade abrangida, pois, este é o modelo econômico, social e político de um futuro próximo, diante do qual observamos que os atuais modelos têm se transformado em verdadeira utopias.

Com isso, entende-se que o trabalhador, ao filiar-se em um órgão de classe busca, de forma coletiva, somar esforços na defesa e promoção de seus interesses sociais, ajudando a construir uma sociedade equilibrada onde o patronal e o laboral, obtêm, neste conjunto, a formação de uma sociedade mais justa, próspera e sólida, em que cada um recebe a paga na proporção que lhe é devida.

(Sociólogos e Ativistas Sociais Ingleses Beatrice e Sidney Webb)

*“união estável de trabalhadores e trabalhadoras para a defesa de seus interesses e implementação da melhoria de condições de vida”. Fonte DIAP