RENÚNCIA

Dilma Oliveira renuncia ao cargo de vice-prefeita de Paraíso

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Política | 19-10-2020 19:59 | 2381
Foto de Jornal do Sudoeste/Nelson P. Duarte

A vice-prefeita de São Sebastião do Paraíso, Dilma Aparecida Oliveira, renunciou ao cargo no final da tarde desta segunda (19/10). A decisão foi tomada porque o prefeito Walker Américo Oliveira pediu licença do cargo por 10 dias. Dilma é candidata a vereadora nas eleições de 15 de novembro, e, caso assumisse a Prefeitura durante a ausência de Walkinho de 15 a 25 de outubro, ficaria inelegível para a Câmara Municipal, conforme pretende.

Dilma disse ter sido comunicada do pedido de licença do prefeito no dia 15, quinta-feira passada, quando o governador Romeu Zema visitou São Sebastião do Paraíso. “O ofício do prefeito foi protocolado às 11h00 do dia 15, mas o decreto já estava pronto uma semana antes, desde o dia 8 deste mês”. Walkinho pediu licença do cargo por motivos particulares, para viagem.

Ao Jornal do Sudoeste, Dilma Oliveira explicou ter estranhado a atitude do prefeito, porque anteriormente ele se afastou para fazer várias viagens, e ela não foi convocada para assumir a Prefeitura. Lembrou que no ano passado quando a Câmara Municipal decidiu pelo afastamento dele, ela assumiu apenas por um dia, porque Walkinho viajou e amanheceu em Belo Horizonte com o pedido de reintegração.

“Estranhamente, agora que estamos em período eleitoral e sou candidata a vereadora sou surpreendida com esse pedido de licença. Se fosse por um motivo realmente justo, de força maior, eu entenderia, mas pelo visto está mais para uma maldade. Caso eu assuma por apenas um dia, de acordo com a lei eleitoral estarei inelegível. A campanha está em andamento, tenho compromisso com meu partido, com eleitores, e candidatos que integram o grupo político. Resolvi dar continuidade à campanha e renunciar ao cargo de vice-prefeita”, disse.

Dilma disse que também tem enfrentado problemas de saúde, e “não teria cabeça para assumir o cargo de prefeita”. Ressaltou que desde o início do mandato o que havia sido combinado com o prefeito Walker, ele não cumpriu, isto desde a nomeação de secretários. Lembrou sua atuação como secretária municipal de Desenvolvimento Social, e que “por motivo de retaliações sofridas”, deixou a secretaria. “Continuei trabalhando voluntariamente e desenvolvi um bom trabalho”, afirma.

A renúncia ao cargo de vice-prefeita, de forma “irrestrita e irrevogável”, conforme explicou, somente ocorreu no final da tarde porque aguardava parecer jurídico.

Pela linha sucessória, com a renúncia de Dilma o cargo de prefeito durante o pedido de licença de Walkinho deveria ser preenchido pelo presidente da Câmara Municipal, Lisandro José Monteiro. Ao Jornal do Sudoeste Lisandro disse que o assunto seria tratado durante a sessão da Câmara nesta segunda-feira (19/10). Até a conclusão desta matéria, ainda não havia sido.