PELA ABERTURA DO COMÉRCIO

Lisandro convoca reunião para este sábado e desabafa: “não dá mais”

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Política | 09-04-2021 16:02 | 1689
Foto: ASSCAM

O presidente da Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, Lisandro José Monteiro está convocando para este sábado,10, uma reunião com lideranças da região para debater a situação do fechamento nas últimas semanas do comércio tido como não essencial e a proposição da retomada das atividades na próxima segunda-feira,12. “Não dá mais, ninguém agüenta mais, não dá mais para ficar fechado” desabafou ao fazer um apelo ao Governo de Minas e também ao Comitê Estadual da Covid-19. A expectativa é de que a mesma mobilização possa se espalhar por outras regiões e abranger os 853 municípios mineiros, possibilitando que todos os comerciantes possam reabrir suas portas, “para trabalhar, garantir o sustento das suas famílias e funcionários, evitando uma quebradeira geral”, observa.

Conforme Lisandro esta situação imposta pelo Governo de Minas, através da Onda Roxa, do plano Minas Consciente que restringe as atividades dos comércios não essenciais implantado há mais de 15 dias, tem lhe tirado sono. “Falo como comerciante e como político e confesso que esta situação está me deixando com várias noites de sono perdidas”, admite.

Em seguida o presidente da Câmara faz o apelo a quem chama de ‘autoridades maiores’. “Quero pedir pelo amor de Deus. Humildemente, faço este apelo ao governador, ao Comitê da Covid-19 de Minas, as autoridades maiores, aos desembargadores e demais membros do meio jurídico, que possam rever esta situação de nós comerciantes”, desabafa.

Ele lembra que a situação de pandemia da Covid-19 já perdura por mais de um ano, sem solução aparente. “Sabemos que o vírus é invisível, com certeza, mas até hoje não tivemos uma resposta para ele. Mas é o seguinte, não dá mais, a gente não agüenta mais”, protesta. Lisandro critica que o aumento em pelo menos mais uma semana das restrições da Onda Roxa até 18 de abril, prejudica ainda mais os comerciantes que já estão no sufoco.  “Como comerciante, um feriado no meio de semana já é um desastre para o comércio, imagina 10 dias e agora aumenta mais ainda”, reforça.

Lisandro questiona que o Governo não está sabendo nem definir quem é ou não essencial e volta a suplicar que a situação seja revista. “Senhor governador, com toda consideração que tenho pelo senhor, sei que está fazendo um ótimo trabalho e continuará fazendo, mas não sei se esta imposição é uma questão política. Não vou bater de frente com o senhor e nem aos senhores deputados, mas, todos os comércios são essenciais. Desde que se tem uma porta aberta, tem uma família, tem trabalhadores que dependem daquilo ali”, observa.

Exemplos são citados como um lava jato, um salão de manicure, de cabeleireiro ou barbearia, “todos vivem daquilo, tem um cidadão trabalhando existem pessoas que dependem disso. Não dá mais, não dá para ficar fechado. Chega. Precisamos retornar a onda vermelha, amarela, laranja seja qual for, mas é preciso voltar a trabalhar”, assegura.

Reunião
O presidente Lisandro Monteiro, convocou para uma reunião neste sábado,10, às 10 horas da manhã na Câmara de Paraíso prefeitos, vereadores, secretários de saúde e representantes do comércio. Estão sendo chamados representantes de mais de 20 cidades da região da AMEG (Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande) e da AMOG (Associação dos Municípios da Microrregião Alta Mogiana).

“Fico pensando muito, sou representante do povo, fui eleito pelo povo, preciso fazer alguma coisa para o povo. Peço aos representantes dos 853 municípios que façam a mesma coisa. Estou convidando as lideranças da nossa região para tomarmos uma decisão, que possamos abrir as portas na segunda-feira, mas que façam com as devidas cautelas respeitando o distanciamento, com uso de máscara e álcool em gel”, recomenda.

E justifica, que “a Caixa está aberta e cheia de gente, os mercados estão entupidos”. Ao completar reforça o apelo em favor de todos os comerciantes. “Peço a Deus que possa clarear os pensamentos do governador, dos membros do comitê, para que todos possam abrir. Estou pedindo em nome de Deus, esta é uma manifestação do bem e para o bem de todos”, finaliza.