SEMPRE

Ainda Sobre A volta às aulas presenciais...

Por: Redação | Categoria: Cidades | 30-07-2021 17:32 | 820
Foto: Reprodução

Notícia veiculada na tarde de sexta-feira (30/07), no perfil do facebook do prefeito de Arceburgo, Gilson Melo (presidente da AMOG – Associação dos Municípios da Micro Região Baixa Mogiana), composta pelas cidades de: Alterosa, Arceburgo, Areado, Bom Jesus da Penha, Botelhos, Cabo Verde, Conceição Aparecida, Guaranésia, Guaxupé, Itamogi, Jacuí, Juruaia, Monte Belo, Monte Santo de Minas, Muzambinho, Nova Resende e São Pedro da União, trouxe esperança para os profissionais da educação de nossa cidade. Esperamos que os prefeitos dos municípios da AMEG - Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande, da qual Paraíso faz parte, tomem a mesma decisão.

Confira a publicação na íntegra:

PREFEITOS DA AMOG DECIDEM ADIAR VOLTA ÀS AULAS
Assembleia geral decidiu pelo retorno das aulas particulares, enquanto que as aulas municipais e estaduais com previsão de retorno dia 04 de outubro. Associação dos Municípios (presidida por Gilson Mello) levou em consideração a preocupação da exposição dos professores e demais serventuários da educação que ainda não estão 100% imunizados.

Durante assembleia-geral ocorrida na manhã desta sexta-feira (30), os prefeitos decidiram continuar adiando o retorno das aulas presenciais nas escolas municipais e estaduais. A decisão foi acatada pela maioria dos municípios. O município de Guaxupé foi cobrado pelos demais para se somarem a decisão conjunta dos prefeitos associados.

As escolas particulares poderão ser liberadas pelas Prefeituras; mas, as aulas municipais e estaduais somente serão liberadas dia 04 de outubro, caso os números da Covid continuem decrescentes. A semana de “saco cheio” será antecipada pelos prefeitos.

A decisão saiu depois de exaustiva discussão sobre o cumprimento do protocolo de biossegurança, uma vez que a maioria dos presentes à reunião entendeu que esse não é momento oportuno para o retorno do ano letivo presencial e ou misto diante da pandemia que ainda se faz presente silenciosamente. Os prefeitos preferem aguardar a continuidade do calendário de vacinação.

Novas assembleias poderão ocorrer diante do quadro positivo e ou negativo da doença, reavaliando as decisões.

FONTE: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=4477268552297616&id=100000435458782