GILBERTO AMARAL

Forças Armadas a nossa proteção

Por: Gilberto Amaral | Categoria: Brasil | 18-08-2021 04:49 | 373
Fábio Andrade
Fábio Andrade Foto: Reprodução

Forças Armadas a nossa proteção
A nossa gloriosa Marinha mostrou que sua força não é só no mar, mas na terra também, quando passou pela Praça dos Três Poderes para entregar ao presidente Bolsonaro uma informação sobre a Operação Formosa, que ocorre há 28 anos na cidade goiana, perto de Brasília.

Pátria amada
O Brasil precisa conhecer as suas Forças, que foram instituídas para salvaguardar o país, assim como todos os brasileiros. Marinha, Exército e Aeronáutica deveriam promover mais solenidades cívicos- militares, desfiles nas capitais do país para que o povo saia nas ruas com a família para viver e sentir o espírito patriótico. Vibrar com as bandas, a cavalaria, os blindados, o sobrevoo das aeronaves e o entusiasmo possa tomar conta do coração de cada um por ter nascido nesta terra chamada Brasil, “país abençoado por Deus e bonito por natureza”.

Vaga de ministro
O Tribunal Superior do Trabalho receberá, até o dia 31, inscrições de desembargadores interessados em concorrer à vaga de ministro destinada à magistratura de carreira. Ela é em decorrente do falecimento do ministro Walmir Oliveira da Costa, em abril. A lista de inscritos será submetida ao Tribunal Pleno, que, por meio de votação secreta, escolherá os três nomes que serão encaminhados ao presidente da República, a quem cabe a indicação.

Segurança jurídica
A nomeação dos integrantes do CNPD da ANPD é vista como um elemento importante para robustecer a atuação da autoridade na implementação da Política Nacional de Proteção de Dados. Fabio Andrade (foto), vice-presidente da Claro, acredita que o ideal é buscar uma harmonia entre a velocidade dos avanços tecnológicos, o arcabouço legal sobre a privacidade do cidadão e modelos de negócios com inovação. “Dessa forma ninguém sai sacrificado, nem empresas e nem o direito à privacidade do cidadão”, acrescentou.

Novas…
O Sebrae, em parceria com a Embaixada do Brasil em Varsóvia e o Programa Diplomacia da Inovação, do Itamaraty, está com inscrições abertas para selecionar startups do país que irão participar da Conferência Infoshare, que acontecerá nos dias 14 e 15 de outubro em Gdansk.

…tecnologias
A iniciativa tem o objetivo de incentivar a internacionalização de empresas empreendedoras brasileiras no mercado polonês e europeu, por meio de ações de capacitação, mentoria e conexão virtual com parceiros de negócios e atores de destaque no ecossistema de inovação da Polônia.

RAICE
Alerta vermelho
O relatório sobre o clima do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), divulgado essa semana, anuncia, sem surpresa, um cenário preocupante do aquecimento global. Nem precisa de relatório para constatar que o mundo do vinho não será poupado. Nos últimos anos, vinhas são destruídas por incêndios dos EUA à Austrália, passando pela Grécia e Itália. Inundações na França e na Alemanha e seca na África do Sul também ameaçam os mais belos vinhedos do mundo.

Vítima e culpada
A indústria do vinho pode ser considerada, ao mesmo tempo, vítima e culpada pelo aquecimento global. Desde o século XX, orientada para a produção e o rendimento, hoje as antigas práticas são questionadas. Mecanização excessiva, irrigação, pesticidas, gestão ineficaz de recursos como a água e a energia e tímidas ações de sustentabilidade não são compatíveis com a urgência ecológica. Apesar do cenário catastrófico, na França, a nova lei do clima de julho desde ano, não conseguiu impor à indústria a obrigação de reciclar suas garrafas de vinho via venda em consignação. Apelações como Champanhe, por exemplo, proíbem formalmente a reutilização de garrafas, dificultando a aplicação do projeto de lei.

Safra historicamente baixa
Castigado pelas chuvas torrenciais neste verão europeu e pelas geadas na primavera, que resultaram em doença fungais, o vinhedo francês terá uma das menores safras da sua história. A previsão do mistério da Agricultura da França é que a colheita de 2021 deve ser entre 24% e 30% menor que a de 2020. Comparável com a safra de 1977 e de 2017, anos em que as colheitas foram reduzidas devido a cenário similar: geadas destrutivas, chuvas de verão e fungos nas vinhas (foto). Alta do preço do vinho francês em expectativa…

De volta ao passado
No setor do vinho, ações individuais vem se sobressaindo face a falta de regulação ecológica eficiente. Pequenos passos são dados por vinícolas responsáveis como BLB Vignoble, conhecida por suas inovações ambientais. O rótulo Vieilles Vignes de la Jasse (foto) está sendo vendido em consignação na Occitanie. Em fase de teste, o projeto que envolve vários atores da região do sul da França visa criar uma rede de reciclagem de garrafas de vidro (Oc’Consigne), como existia nos anos 80. Para isso, a vinícola desenvolveu um modelo de garrafa lavável, com eco-etiqueta e sem cápsula. Olhar para o passado pode salvar o futuro.