JUDÔ

Judocas do Projeto Kano de Paraíso conquistam medalhas em Monte Santo

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Esporte | 23-06-2022 09:32 | 359
Foto: Reprodução

Sábado (18/6) o projeto Kano de Judô que tem como responsável a sensei Roselaine Barbosa participou do Festival Kano de Judô em Monte Santo de Minas.

Atletas que integram o projeto que ofertado pela Secretaria municipal de Esporte de São Sebastião do Paraíso conquistaram diversas medalhas.

Ao todo participaram 24 atletas, tendo 10 medalhas de ouro, 5 de prata e 6 de bronze. A competição teve como intuito o intercâmbio entre Monte Santo de Minas e São Sebastião do Paraíso, além de incluir os atletas iniciantes no meio competitivo e resgatar os atletas que já competiam e ficaram dois anos parados devido à pandemia.

O Festival Kano deu oportunidade para os iniciantes e trouxe experiência para estes atletas. A sensei Roselaine parabeniza todos os atletas que participaram brilhantemente do evento, com garra, coragem e humildade.

Estes são os medalhistas campeões:

Luiz Henrique da Silva, Murilo de Souza Nicolini, Pedro Duarte Almeida, Luiz Eduardo Vieira Barbosa, Murilo de Oliveira Figueiredo Filho, Miguel Luiz Gomes, Pedro Marcus Camargo, Isaque Leite de Souza, Anna Flávia Oliveira Vicente, Victor Francisco Menezes de Melo.

Coisas de menina…

Assim como acontece com diversas meninas, a primeira escolha de uma atividade extracurricular costuma ser quase sempre, a dança - e em seguida a natação.

É contraintuitivo, paradoxal até, que a primeira alternativa seja uma modalidade de luta.

Os tatames são, desde sempre, ambientes predominantemente masculinos. Dificilmente um pai ou mãe irá matricular a filha no jiu jitsu ou judô, por exemplo, antes do balé.

Quando isso ocorre, quase sempre é por pedido da criança. As mamães sofrerão ainda com a pressão dos pares:  “mas sua filha está no judô?!” - “tem que fazer coisas de meninas, luta é para meninos” -”mas balé vai torná-la mais feminina”.

Os desafios vêm de perto, de onde menos se espera.

No entanto, acredito, assim como Jigoro Kano, que o jiu jitsu e o judô não são apenas artes marciais, mas princípios básicos do comportamento humano. Que possuem um significado muito mais universal e profundo do que apenas as lutas no dojô.

Mesmo assim, ainda é muito comum questionarem o fato de uma menina fazer jiu jitsu / judô e com certeza, haverá preconceitos por isso. No entanto, vencer desafios e se superar está no cerne dessas modalidades.

Isso ficou evidente na competição desse final de semana, na qual tivemos um grande número de meninas inscritas para o Festival Kano de Judô, na cidade de Monte Santo de Minas.

Deixo aqui os meus mais sinceros parabéns a todas as meninas, papais e mamães que competiram.

Entretanto, como professor (um pouco babão, sem dúvida), não poderia deixar de citar  e parabenizar nossa aluna STEFANY DA FONSECA LIMA, que mesmo faz aulas de jiu jitsu e, com apenas um treino de judô, se dispôs a enfrentar um desafio em outro conjunto de regras e conseguiu um ótimo resultado!

É preciso muita força, coragem e determinação para passar do mundo cor de rosa para se testar com o quimono e faixa.

Omedetô.

Sensei: Aquila Lanza de Paula/ Faixa preta de jiu-jitsu pela CBJJ e marrom de judô pela CBJ.

Coisas de menina…