Saúde Animal

Saúde para Animais Geriátricos

Por: Rogério Calçado Martins | Categoria: Saúde | 10-05-2017 08:05 | 1486
Foto de

Há alguns anos atrás, a longevidade de cães e gatos não era como hoje em dia. A expectativa de vida dessas espécies, assim com a nossa - Humanos, aumentou. Existiam menos Médicos-veterinários e o conhecimento e a tecnologia era limitados. Nos tempos atuais a quantidade e, principalmente, a qualidade aumentou significantemente. Podemos contar com profissionais especializados nas mais diversas áreas: Clínica Geral, Cirurgia Geral, Odontologia, Ortopedia, Cardiologia, Endocrinologia, Dermatologia, Neonatologia e Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Otorrinolaringologia, Anestesiologia, Patologia, Ultrassonografia, Radiologia, Nefrologia, Gastroenterologia e etc.. Temos, também, especialistas por espécies: Silvestres, Caninos, Felinos, Bovinos, Eqüinos, Caprinos, Suínos e etc..
Há Farmácias de Manipulação Veterinária, Hospitais Veterinários e Laboratórios Veterinários equipados com os mais modernos equipamentos de análises e monitoração, dando total apoio técnico aos clínicos e especialistas veterinários. E a soma disso tudo é uma maior capacitação diagnóstica, ou seja, podemos aproximar o máximo possível de um diagnóstico exato. Porém, mesmo munidos de toda essa carga de conhecimento e de aparelhagens, esbarramos em alguns obstáculos, como distância desses centros mais equipados, situação financeira do proprietário e até mesmo indisposição ou má vontade de alguns proprietários em deslocar-se até esses locais.
Todavia, apesar da assistência Médico-veterinária estar tornando-se dia-a-dia mais “popular”, a responsabilidade de proprietários e médicos-veterinários também aumenta! Os proprietários de cães e gatos procuram por auxílio veterinário mais cedo do que antigamente, ou seja, quanto antes um diagnóstico for feito e um tratamento instituído, mais chances de restabelecimento o paciente terá.
Por isso uma consulta veterinária feita adequadamente é fundamental, inclusive com encaminhamento para especialistas, de acordo com o caso. Isso, diferente do que alguns proprietários pensam, gera economia de recurso, tanto financeiro quanto emocional. Esse ato (indicação de especialista) pode prevenir o avanço de doenças e evitar desgastes e gastos com tratamentos prolongados e, muitas vezes, desnecessários. Essa rotina deve ser priorizada em animais pediátricos e geriátricos e os considerados urgência/emergência. 
Fica, então, a mensagem de que o importante é monitorar sempre o comportamento dos bichinhos e levá-los ao Médico-veterinário sempre que desconfiar de que algo não vai bem ou, então, levá-lo de “tempos em tempos” à uma Clínica Veterinária para um “Check up” de rotina



 



*ROGÉRIO CALÇADO MARTINS – médico-veterinário – CRMV/MG 5492
*Especialista em Clínica e Cirurgia Geral de Pequenos Animais (Pós-graduação “lato sensu”)
*Membro da ANCLIVEPA (Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais)
*Consultor Técnico do Site  www.saude animal.com.br
*Proprietário da Clínica Veterinária VETERICÃO (São Sebastião do Paraíso/MG)