SANTA CASA

Secretário do Ministério da Saúde visita Santa Casa e atende pleitos

Por: Roberto Nogueira | Editoria: saude | 11/06/2017 | Visualizações: 1804

santa casa - Dirigente do Governo Federal reuniu-se com comissão interventora e lideranças para ouvir as demandas locais - Foto de Denis Menezes

O secretário de Atenção à Saúde (SAS), do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, esteve ontem (9/6), em São Sebastião do Paraíso quando reuniu-se com lideranças do município. Ele visitou as instalações da Santa Casa e também da UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Recebeu uma série de reivindicações e se comprometeu a somar esforços para que o HRCor (Hospital Regional do Coração) retome seu funcionamento de forma viável economicamente.
Durante a permanência em Paraíso, o secretário participou de uma visita a praticamente todas as instalações da Santa Casa, sendo que boa parte da construção ele já conhecia, uma vez que trabalhou como consultor na instituição há cerca de seis anos. Francisco de Assis almoçou com o grupo gestor e lideranças e em seguida participou de uma reunião técnica. Na oportunidade foram apresentados pelo interventor da Santa Casa, Adriano Rosa Nascimento vários pleitos em nome da instituição que tenta viabilizar o funcionamento do HRCor. 
Para Adriano Rosa o encontro foi uma grande evolução, pois a presença do secretário possibilitará que as demandas apresentadas sejam validadas e ajudará na construção do processo de planejamento em conjunto. “Esperamos que as nossas solicitações sejam atendidas para que possamos construir uma saúde melhor para a nossa região”, avalia. 
Durante sua exposição feita ao secretário Francisco Assis, diante de todos os membros da comissão interventora e das lideranças, Adriano falou da dívida encontrada de mais de R$ 15 milhões só com fornecedores, salários de funcionários atrasados e recursos de cerca de R$ 10 milhões a receber do governo, em aberto. “A prefeitura vem pagando a parte dela, mas ainda precisamos de um impacto efetivo para um melhor funcionamento financeiro”, observa.
O interventor destacou sobre os projetos de ampliação para o atendimento da demanda regional, mas que tem sido inviabilizada por interferência do Governo do Estado. Foram apresentados vários pedidos de habilitação de serviços para manutenção da Casa da Gestante, Hospital da Criança, lavanderia entre outras ações. “Tivemos uma grande evolução no sentido de trazer para nós todos estes projetos que estamos pleiteando junto ao Ministério é uma grande honra e prazer termos o Francisco aqui para validar toda as nossas demandas”, comemora Adriano Nascimento.
Durante as exposições sobre o HRCor o médico cardiologista, Flávio Vilela Diogo, diretor técnico do hospital apresentou números que retratam as dificuldades impostas pelo Governo do Estado e que estão inviabilizando o funcionamento do Hospital do Coração. Além da equipe médica que é mantida e motivada, com toda infraestrutura em equipamentos, o local tem capacidade de atendimento a uma população de 500 mil habitantes, mas opera para um público de 100 mil. Ele citou outros exemplos como a quantidade de cateterismos onde estão autorizados 80 de um universo de 160; oito cirurgias quando há capacidade de fazer 22, implantação de 20 marca-passos e autorização para apenas cinco. Existe uma demanda reprimida, mas estão nos obrigando a não atender”, acrescenta.
O vice-interventor Fernando Montans Alvarenga também fez explanações  sobre a realidade administrativa do HRCor  e resumiu que  “a demanda é grande, mas os recursos estão escassos”, disse. Ele aponta que em pouco mais de seis meses e com a ajuda da Câmara e apoio da Prefeitura, além da nova gestão administrativa implantada já foi possível melhorar a situação em vários aspectos. “Acredito que mais em cinco meses teremos condições de fazermos mais, termos uma Santa Casa melhor”, acrescentou. 
O secretário foi receptivo às reivindicações e sinalizou que está pronto a ajudar o Hospital de Paraíso. Em 2016 através dele e com o trabalho das lideranças locais foram obtidos R$1,7 milhão para a Santa Casa para a realização de serviços que eram realizados e o governo não repassava os recursos. 
“Neste momento há várias solicitações como uma consultoria relacionada a um sistema que nós temos que é o Proad do Hospital Sírio Libanês que nós estamos  a partir do mês que vem aqui  para fazer um diagnóstico para a criação de um plano de negócio  precisa haver a sustentabilidade  e auxiliar esta nova gestão  que já vem mostrando resultados, estamos concedendo isso e atenderemos outros pleitos que foram feitos”, disse Fernando Alvarenga.
Quanto ao HRCor ele mencionou que a queda na quantidade de atendimentos trouxe um grande transtorno para a instituição, colaboradores e usuários. “Sabemos das necessidades do cidadão e daqueles que precisam de um atendimento especializado. Estaremos com a direção para verificarmos junto ao Governo do Estado toda esta situação e buscaremos reverter  este quadro”, resumiu. 
O prefeito Walker Américo Oliveira que participou de toda a visita avaliou o encontro como muito positivo. “O Francisco veio para oferecer mais serviços e dar um apoio maior a instituição Santa Casa  e também à nossa UPA  para melhor atender a nossa população nossos cidadãos”, comenta. Ele disse ter saído bastante otimista do encontro que vai representar muito para a revitalização do funcionamento do HRCor. “Nós conseguiremos fazer muita coisa, principalmente em relação ao Hospital do Coração uma vez que o número de atendimentos foi reduzido e aparecem cada vez mais pessoas necessitando do serviço e não pode ser atendido. Com a vinda e o apoio dele poderemos apoiar ainda mais a população”, completa. 
O presidente da Câmara Marcelo Morais tentou sensibilizar o secretário ao afirmar que o governo do Estado está promovendo o “estrangulamento” das instituições ao não repassar os recursos aos hospitais. Além dele todos os demais vereadores compareceram ao encontro, com exceção de Jerônimo Aparecido da Silva, que tinha outro compromisso agendado.
Para os deputados Antônio Carlos Arantes e Carlos Melles, a vinda de Francisco em Paraíso deve ser vista como um momento especial. “Ele vem para fortalecer as nossas metas, é uma pessoa fantástica e de grande atuação no ministério e que temos certeza vai contribuir muito para encontrar soluções que vão salvar a nossa Santa Casa e o nosso Hospital do Coração de Paraíso”, resumiu Arantes. 
“Temos que agradecer ao Francisco, por ser uma pessoa que passou por aqui e agora está aqui em um cargo importante e que vai nos ajudar consideravelmente no que estamos necessitando. Precisamos ter clareza e transparência, o déficit precisa ser corrigido e a nossa casa será arrumada, principalmente com a união de todas as forças que estão aqui”, avalia o deputado Carlos Melles. Ele pediu que a Santa Casa disponibilize um gerente para atuar junto ao governo federal e estadual o que poderá agilizar várias ações.
Participaram do encontro os deputados, federal Carlos Melles, estadual Antonio Carlos Arantes, Walker Américo Oliveira (prefeito de São Sebastião do Paraíso e presidente do Consorcio Intermunicipal de Saúde e vice-presidente do Samu Cissul), Adriano Rosa do Nascimento (Interventor da Santa Casa), Fernando Montans Alvarenga (vice-interventor da Santa Casa), Wandilson Bícego (secretário municipal de Saúde), Marcelo Morais (presidente da Câmara Municipal) ,Flávio Vilela Diogo (diretor técnico da Santa Casa e coordenador de Cardiologia), Frederico Nunes (diretor geral da Cardiologia da Santa Casa), Marco Antônio de Pádua (diretor clínico da Santa Casa), João Eugênio Pinto (comissão interventora), Maria Hortência Souza (comissão interventora), Luiz Pessoni (comissão interventora), Marcos César (comissão interventora), Paulo Henrique Delfante (comissão gestora e assessor de Comunicação do deputado Melles), Claudio Antonio Palma (assessor parlamentar) e Alexandre Guiraldelli (assessor parlamentar).

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897