SÃO TOMÁS DE AQUINO

Professor Leandro vai participar de curso no Laboratório CERN na Europa

Ser professor é ser “artista”. É ensinar aquele que não quer aprender, onde muitas vezes a sociedade mostra outros caminhos que desvalorizam a Educação.

Por: Selma Braia | Editoria: educacao | 10/08/2017 | Visualizações: 852

Oficina de Física realizada na USP de São Carlos - Foto de Reprodução

Leandro Donizete Moraes, um jovem professor de Matemática e Física. Idealista por natureza, vocacionado no que faz, pode muito bem ser um exemplo e incentivo para os que querem abraçar a carreira de “Mestre”. Filho de Roberto Carlos Moraes e Joana Darc Moraes, irmão de Lidiane e namorado de Jéssica. Filho de São Tomás de Aquino fala com muito orgulho de sua família que sempre o incentivou a realizar seus sonhos. Vai para a Europa fazer um curso de Física de Partículas  porque é um estudioso aplicado, por mérito  pessoal.  Na Escola Estadual que estudou, hoje é um professor que procura com sabedoria cativar seus alunos com aulas inovadoras e interessantes, e assim Leandro se firma como um brilhante professor aquinense. Vai levar para Portugal e Suíça  o nome de São Tomás de Aquino e da Escola Estadual Dr. Tancredo de Almeida Neves.


Jornal do Sudoeste - Quando a Física entrou em sua vida?
Professor Leandro - Foi no Ensino Médio através da professora Ivete Arashiro Rodrigues, hoje aposentada, e mora em Paraíso. Estudava de manhã e à noite voltava a escola para resolver exercícios de Física com a professora Ivete quando ela tinha horários livres e a cada exercício aumentava mais o desejo de aprender e ser professor desta ciência que foi transmitida com tanto carinho e dedicação por esta professora e que me deixou fascinado.


Jornal do Sudoeste - A sua vida como professor depois do Mestrado mudou suas aulas? 
Professor Leandro - Sou formado em Matemática e Física e leciono estas duas ciências. Fiz  e mestrado em Ensino de Física na Universidade Federal de Alfenas e hoje sou mestre em Ensino de Física.  No cumprimento de uma promessa feita a mim mesmo comecei a dar aulas para os meus alunos, de Astronomia e também observações do céu com telescópio e a olho nu. Preparei alunos para a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - OBA, e para a Mostra Brasileira de Foguetes – MOBFOG. Nesta Mostra tive o prazer de alguns alunos serem selecionados em 2016 para irem ao Rio de Janeiro, mas o Estado de Minas  não liberou a verba, infelizmente não puderam ir.


Jornal do Sudoeste - Como o CERN entra em sua laboriosa história de professor?
Professor Leandro - Procuro sempre participar de novos projetos, sendo assim  me informei que a Sociedade Brasileira de Física – SBF, seleciona 20 professores para fazerem um curso de Física de Partículas no maior laboratório do planeta que é o Centro Europeu para Pesquisa Nuclear - CERN, na Suíça. Como faço aulas diversificadas, participo de Olimpíadas e estou sempre buscando novas maneiras de ensinar, fui selecionado sendo o único professor da rede pública de Minas Gerais entre os 20 do país que irão ao CERN. Vou ter o compromisso de transmitir, após o curso, quando chegar, todo o conhecimento adquirido.


Jornal do Sudoeste - O curso será de quanto tempo?
Professor Leandro - O curso será iniciado no dia 31 de agosto no Laboratório de Instrumentação e Física de Partículas – LIP, em Lisboa, Portugal e no dia 2 de setembro iremos para Genebra, na Suíça continuar o curso no CERN. No dia 9 de setembro iremos visitar a casa de Albert Einstein em Berna, também na Suíça. Vamos retornar ao Brasil no dia 10 de setembro.


Jornal do Sudoeste -  E a família, o primeiro trabalho, as Faculdades que fez? 
Professor Leandro - Nasci em São Tomás de Aquino numa família simples de pessoas trabalhadoras. Meus pais mesmo não tendo oportunidade de estudar mais, fazer uma faculdade sempre me incentivaram a correr atrás dos meus sonhos, respeitar o próximo e aproveitar as oportunidades que a vida pode nos oferecer. Meu primeiro emprego foi na Panificadora São Tomás. Trabalhava durante o dia e a noite viajava para Franca para estudar Matemática. Com o meu emprego paguei a Faculdade. Morei em Patrocínio Paulista depois em Franca, até concluir a faculdade de Física. Em 2013 passei no concurso público de Minas e retornei para casa. Agora em outubro deste ano vou trabalhar em Franca. Passei no concurso do Estado de São Paulo para professor de Física na conceituada Escola Estadual Mário D’Elia. Vou conciliar as aulas de São Tomás e Franca. 


Jornal do Sudoeste - Qual a importância das Escolas de São Tomás para você?
Professor Leandro - Na Escola Municipal Santo Tomás de Aquino comecei os meus estudos onde me apaixonei pelas aulas das professoras Sônia Pereira, Maria das Dores, Selma Osório, Izabel Honório. Depois fui para a Estadual Dr. Tancredo na quinta série, onde conheci vários professores. As professoras Sandra de História, Marlene de Português, Regina de Matemática. Aprendi a profissão de professor muito jovem como aluno destas professoras e de vários outros que deixaram suas marcas em minha vida com bons exemplos e foi aí que me apaixonei  pela vocação de ensinar. É uma missão fantástica trabalhar na própria escola que estudei. Levo seu nome sempre em meu coração.


Jornal do Sudoeste - Está se preparando em inglês ou espanhol para o Curso? 
Professor Leandro - Os países participantes são da Europa, mas como o Brasil possui boa relação com Portugal que é também membro do CERN são oferecidas 20 vagas em Língua Portuguesa para professores brasileiros. Faço curso de inglês há mais de três anos e assim acho que não terei dificuldades de comunicação principalmente em Genebra, onde a língua falada é o inglês e o francês.


Jornal do Sudoeste - Além da Dr. Tancredo vo-cê teve outras experiências como professor?
Professor Leandro - No último ano de Faculdade de Matemática fui selecionado para trabalhar em uma renoma-da escola particular de Franca atuando nas áreas de Matemática e Física.  Substituía professores e ficava no plantão de dúvidas, desta forma, precisava ficar atualizado com os conteúdos de Matemática  e Física dos mais concorridos vestibulares do país. Ministrei uma oficina de Astronomia  no Simpósio Nacional de Ensino  de Física  na USP de São Carlos para professores interessados nesta área e também fiz uma apresentação de minha  dissertação de mestrado neste simpósio e em vários outros.


Jornal do Sudoeste - Você acredita que o celular e a Internet são motivos algumas vezes do  desinteresse de alguns alunos  pela escola?
Professor Leandro - Percebemos que os alunos não usam a Internet da maneira certa. O celular é usado apenas para mensagens, vídeos, músicas e outras distrações que não fazem parte da aula. Nós professores temos uma luta diária contra o uso errado das tecnologias. Os alunos não dialogam mais com os colegas, não possuem uma visão crítica do mundo. Não se interessam em ler um bom livro ter o hábito da leitura ou pesquisar por algo útil proveitoso, interessante. Utilizo a internet e a tecnologia nas aulas, sempre que possível. Hoje tenho o meu site, um grupo no Facebook para os meus alunos e utilizo apresentações, vídeos, simulações, softwares e vários produtos resultantes da tecnologia. A Internet usada de modo consciente pode melhorar a qualidade de nossas aulas. 


Jornal do Sudoeste – O professor hoje tem que ser um “artista” para conquistar o aluno?
Professor Leandro - A cada dia está mais difícil lidar com os jovens. Antigamente o professor era mais respeitado pelos alunos pais e comunidade. Tinham o professor como um exemplo e era considerado um sábio. Hoje nós lidamos com a indisciplina, a falta de apoio dos pais, a desvalorização por parte de nossos empregadores e a pouca importância que a sociedade tem conosco. A falta de interesse pela informação coloca a Educação como algo que não é importante e é por isso que temos maus eleitores e pessoas sem cultura. Ser professor é ser artista, é ensinar aquele que não quer aprender ou que a sociedade está cada vez mais mostrando outros caminhos que desvalorizam a Educação.


Jornal do Sudoeste – Que conselho você daria aos jovens envolvidos pela sedução de um mundo moderno e com tanta tecnologia?
Professor Leandro - O tempo não volta, as oportunidades da vida são únicas, aulas são únicas. O tempo com a família é único, por isso é necessário equilibrar o mundo virtual com os prazeres do mundo real. Devemos ter diálogo, olhar olho no olho, aproveitar para conversar com as pessoas, aprender, conhecer coisas novas para o crescimento interior, sermos críticos e estarmos sempre dispostos a correr atrás dos nossos sonhos. Não fique sem a Internet, pois hoje devemos  estar atualizados, mas use-a de forma consciente sem deixar que  a vida passe, o arrependimento vem tarde demais. Quero dizer que tudo que conquistei se deve ao meu esforço e ao companheirismo de meus pais Roberto e Joana Darc, de minha irmã  Lidiane, minha namorada Jéssica. Dos colegas professores e também dos meus alunos que sempre me incentivam em busca de novos horizontes.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897