Realização de palestras na Santa Casa marcam o Dia Mundial do Rim em Paraíso

Por: Heloisa Rocha Aguieiras | Editoria: saude | 13/03/2017 | Visualizações: 182

- Foto de Reprodução

A Santa Casa e a Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, através da Secretaria Municipal de Saúde realizaram na quinta-feira,9, no Clube dos Médicos um conjunto de palestras abordando temas relacionados ao Dia Mundial do Rim. O evento contou com a participação de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagens entre outros profissionais ligados ao setor. O atendimento ao paciente renal foi a tônica das apresentações que está relacionada a campanha de conscientização global destinada a conscientizar sobre a importância de nossos rins. 
A cada ano a campanha aborda um tema. Em 2017 está sendo abordada a questão da “Doença Renal e Obesidade – Estilo de Vida Saudável para Rins Saudáveis”. A iniciativa visa promover os hábitos de vida saudáveis, bem como chamar a atenção para a obesidade. Tão comum nos dias de hoje, a obesidade é uma das maiores vilãs na causa da Hipertensão Arterial, Diabetes e, consequentemente, na Doença Renal Crônica – que tem como principal origem essas duas doenças.
Durante o evento foram realizadas três abordagens, sendo que a primeira foi intitulada de “Alimentação Saudável para Rins Saudáveis”, realizada pela nutricionista, Giovana Marinzeck, integrante do Programa Viver Bem Unimed. Na sequência foi a vez do psicólogo, Marcos Dutra, que fez abordagem sobre “O Renal Crônico Nosso de Cada Dia”. Encerrando o ciclo de palestras, o médico nefrologista, Paulo César Lopes, falou a respeito do título “Abordagem ao Paciente com Doença Renal Crônica na UBS”. O evento foi realizado em parceria entre  a Santa Casa, Prefeitura com apoio das empresas Ergomédica Medicina do Trabalho, Ampara e Unimed.


A OBESIDADE RENAL
A obesidade é definida como acumulação de gordura anormal ou excessiva que pode prejudicar a saúde. De acordo com levantamentos realizados em 2014, em todo o mundo ela acomente mais de 600 milhões de adultos eram obesos. Trata-se de um fator de risco potente para o desenvolvimento de doença renal.
Ela aumenta o risco do paciente desenvolver grandes fatores de risco de Doença Renal Crônica (DRC), como diabetes e hipertensão, e tem um impacto direto no desenvolvimento de DRC e doença renal terminal (IRC). Nos casos dos indivíduos afetados pela obesidade, os rins têm de trabalhar mais, filtrando mais sangue do que o normal (hiperfiltração) para satisfazer as exigências metabólicas do aumento do peso corporal. O aumento da função pode danificar o rim e aumentar o risco de desenvolver DRC a longo prazo.
A boa notícia é que a obesidade é em grande parte evitável. Fatores como a educação e conscientização dos riscos da obesidade e um estilo de vida saudável, incluindo nutrição adequada e exercício físico, pode ajudar consideravelmente na prevenção da obesidade e doença renal. A doença renal é mais provável de desenvolver em pessoas obesas, incluindo aqueles com diabetes e hipertensão.
Conforme estimativas, em 2025, a obesidade afetará 18% dos homens e mais de 21% das mulheres em todo o mundo, e que a obesidade grave afetará 6% de todos os homens e 9% de todas as mulheres em todo o mundo. Em alguns países, a obesidade já está presente em mais de um terço da população adulta e contribui significativamente para a má saúde geral e altos custos anuais de saúde.
Na população em geral, a obesidade aumenta o risco de morte e contribui para muitas outras doenças, como doenças cardíacas, diabetes, hipertensão, colesterol alto, apnéia do sono obstrutiva, fígado gordo, doença da vesícula biliar, osteoartrite, vários tipos de câncer, transtornos mentais e pobres qualidade de vida. Conforme os especialistas um crescente corpo de evidências indica que a obesidade é também um potente fator de risco para o desenvolvimento de doença renal crônica (DRC) e doença renal terminal (IRT). As pessoas com excesso de peso ou obesas têm 2 a 7 mais chances de desenvolver ESRD em comparação com as de peso normal.
A obesidade pode levar à CKD tanto indiretamente pelo aumento da diabetes tipo 2, hipertensão e doenças cardíacas, e também causando dano renal direto, aumentando a carga de trabalho dos rins e outros mecanismos. A redução da obesidade pode reverter ou retardar a progressão da DRC.
A lesão renal aguda (LRA) é uma condição grave que se desenvolve de repente, muitas vezes dura um curto período de tempo e pode desaparecer completamente uma vez que a causa subjacente tenha sido tratada, mas também pode ter consequências duradouras com problemas ao longo da vida. A IRA ocorre mais freqüentemente em pessoas obesas.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897