Cultura

Ode aos suicidas

Ely VIeitez Lisboa • 11-11-2019 • 84

A notícia trágica veio de manhã, pelo telefone. O amigo suicidara à noite. Encontraram-no morto. O tempo pôs-se de luto, cinzento e triste. O sol não saiu, fez um frio de inverno úmido. Pensei na sua mãe idosa, estupefata diante do acontecido. Não sabia o que fazer com o absurdo nas mãos vazias. Os filhos não deveriam morrer antes dos pais. É uma incoerência de Cronus, uma inversão inaceitável...

Preservação fonte hidromineral

Fernando de Miranda Jorge • 06-11-2019 • 55

A fonte em questão deverá, finalmente, voltar a ser autêntica, com a água jorrando para a população e para os turistas em sua forma primitiva, natural e medieval. Há que se exigir das autoridades e da população - esta orientada e conscientizada - a preservar, sem o olhar apenas mercantilista, a absoluta proteção de nossas águas minerais. Exigindo ainda - esta por conta do DNPM (Departamento Nacional da Produção Mineral) - das empresas de extração e de produção...

Finados

Redação • 02-11-2019 • 102

Leva-nos a uma reflexão. O imprevisível é a certeza do futuro que nos aguarda. No despertar das ilusões, nós passamos, o inexorável chega sem avisar e nos arrebata. A pessoa acorda de manhã e a noite está sendo velada. Finados, doces e amargas recordações, lágrimas muitas vezes rolam, lembranças difíceis de serem apagadas, saudades e dores contidas, no final se libertarão em infinita paz...

A última colheita

Ely VIeitez Lisboa • 02-11-2019 • 101

Sempre acontecem mortes inesperadas e prematuras, de gente famosa. Embora isso aconteça muito, o fato nos leva a fazer algumas reflexões. A imprensa escrita já veiculou questionamentos insólitos a pessoas importantes, sobre "o que você gostaria ainda de fazer, antes de morrer". As respostas foram variadas, algumas inteligentes, outras óbvias. Na realidade, ninguém está pronto para a última viagem....

Finados

Redação • 02-11-2019 • 195

São Sebastião do Paraíso

Redação • 30-10-2019 • 101

Só uma brincadeira

Fernando de Miranda Jorge • 30-10-2019 • 101

É muito mais fácil saber com quem brincar do que se desculpar depois. Esse negócio de brincadeira com quem não se conhece é muito difícil. O tipo da brincadeira nem sempre agrada a todos. É difícil. Brincar? Só com quem não morde. Brincadeira tem limites. Há pessoas que gostam de fazer brincadeiras com outras, mas não aceitam que brinquem com elas. É assim: escolher as brincadeiras e as pessoas para brincar...

As boas orquestras e seus talentosos bateristas

Nelson de Paula Duarte • 28-10-2019 • 486

Musicalmente falando, sinto falta de grandes orquestras a abrilhantar bailes Brasil afora, tão comuns até a década de 1970. Depois foram minguando. Raramente são vistas hoje em dia, até mesmo em emissoras de tevê, como a dos maestros Luiz Arruda Paes, na Tupi, Zezinho, no SBT, Zácaro, na Bandeirantes, que marcaram época, sem contar Maestro Chiquinho que se...

A depressâo divina

Ely VIeitez Lisboa • 26-10-2019 • 324

Tento imaginar Deus com uma infinita depressão diante do mundo moderno. Ou de sempre? É claro que Ele, na sua onisciência, já previra isto. Mas os seres humanos extrapolaram. É algo insólito. É certo que Criador fez os homens para serem bons e perfeitos. A intenção era reta, a receita boa, os objetivos óbvios: deveriam ser os senhores do Universo, cuidadosos, cheios de generosidade, fraternos, retos e íntegros...

Oficina de Teatro Sebastião Furlan encerra festividades com a peça Roque Santeiro

João Oliveira • 24-10-2019 • 683

Encerrando as comemorações dos 25 anos da Oficina de Artes Cênicas Sebastião Furlan, o grupo apresentará nos próximos dia 16 e 17 de novembro a peça teatral “Roque Santeiro”, do dramaturgo Dias Gomes. Lançada na década de 60, a peça, cujo o título original é “O berço do herói”, foi adaptada para a televisão em 1985 e obteve grande êxito de crítica e público...

As Vezes me sinto poesia...

Redação • 23-10-2019 • 461

O Hino da Cidade e seu povo

Fernando de Miranda Jorge • 23-10-2019 • 421

Canta, canta, Jacuí, o seu hino, ora bolas! Toda cidade tem seu hino, por que não nossa querida Jacuí? Ele existe. Através dos tempos, as sociedades se organizaram em torno de símbolos que as integravam. As raízes de um povo es-tão em sua cultura, sua língua, seus hábitos, seus costumes e seu hino. A sensação de ter, pertencer é algo intrínseco ao ser humano. O elo, que permeia...

A face oculta

Ely VIeitez Lisboa • 19-10-2019 • 336

O termo "boutade", do francês, é muito rico em significados. Um deles é um achado, uma sentença de vários sentidos. Um dia desses, ao assistir a um filme, no início citava-se um pensamento de Mark Twain, pseudônimo do escritor norte-americano Samuel Longhome, famoso, principalmente pelas obras As Aventuras de Tom Sawyer e As Aventuras de Huck-berry Finn...

Toque-se ...

Redação • 16-10-2019 • 334

O Hino da Cidade e seu povo

Fernando de Miranda Jorge • 16-10-2019 • 333

Canta, canta, Jacuí, o seu hino, ora bolas! Toda cidade tem seu hino, por que não nossa querida Jacuí? Ele existe. Através dos tempos, as sociedades se organizaram em torno de símbolos que as integravam. As raízes de um povo estão em sua cultura, sua língua, seus hábitos, seus costumes e seu hino. A sensação de ter, pertencer é algo intrínseco ao ser humano...

Raciocinar

Redação • 15-10-2019 • 623

Isso é coisa de maluco! Imagine se a moda pega. é humanamente impossível deixar de dar palpite por algo presenciado ou não! Sempre foi assim e assim deve ser. Será que temos esse direito? Quanta pretensão! Bom senso está fora do nosso alcance. Prevalece o inconsciente coletivo e o nosso... 

LEIA MULHERES: A Falência de Júlia Lopes de Almeida será obra discutida em próximo encontro

João Oliveira • 14-10-2019 • 959

No próximo dia 9 de novembro acontece no Espaço Ser e Tempo, a quarta reunião do grupo Leia Mulheres, que desta vez irá debater a obra "A Falência", de Júlia Lopes de Almeida. No dia 5 de outubro o grupo se reuniu para conversar sobre a obra "A Casa Torta", da escritora inglesa Agatha Christie, onde, de acordo com uma das mediadoras do grupo, Sarah Lara Naves, foi interessante dada à diversidade de opiniões sobre...

A segunda opção

Ely VIeitez Lisboa • 12-10-2019 • 762

Célia casou-se às pressas, para chegar antes da cegonha, a barriga de seis meses já aparecendo. Fez questão de ir vestida de branco, véu e flor de laranjeira ornando a testa, só para ter o gostinho de noiva virgem. Foi morar com João, em uma casinha simples, quarto, sala e cozinha; na frente tinha um pequeno jardim de margaridas alegres e regateiras, com seus olhos cor de ouro, no centro entre a brancura das pétalas...

Inovação, sim. É preciso!

Fernando de Miranda Jorge • 11-10-2019 • 766

A inovação precisa ser viável, sustentável e dar retorno financeiro. Se não, qualquer ideia ilógica, absurda, que é concebida pela primeira vez, poderia ser considerada inovadora. Também é possível inovar em processos. Foi o que fez o engenheiro e empreendedor estadunidense Henry Ford, fundador da Ford Company, ao criar a “linha de produção”, visando aumentar a produtividade de suas fábricas: os automóveis já existiam...

VAATU

Redação • 11-10-2019 • 769

Como se formam as palavras?

Michelle Aparecida Pereira Lopes • 07-10-2019 • 631

Você já se perguntou, pelo menos uma vez, como as palavras se formam? Já se perguntou se nós, falantes de uma língua estruturada, como a portuguesa, ou qualquer outra, podemos formar palavras novas, assim, a partir de outras, ou mesmo a partir do nada? Alguns poderiam responder a primeira pergunta dizendo que a nossa língua tem sua origem no latim. Certo! Mas quando falamos de estrutura e formação das palavras...

O idoso

Redação • 05-10-2019 • 523

Um presente que se transformará em saudade, nosso alicerce, aquele que representa tudo. Sobrevive em circunstâncias muito difíceis, maus tratos, repressão e desconforto, violência aos direitos alheios, a ingratidão de algumas famílias na era moderna transforma referências em objeto descartável, um fardo difícil de carregar. O abandono é um dos maiores sofrimentos do ser humano... 

Resposta a um e-mail

Ely VIeitez Lisboa • 05-10-2019 • 530

Foi como eu disse a ela. No seu e-mail ela dizia estar preocupada, pois sentia-se velha, porque completara quarenta anos. Confessei-lhe que sua angústia não poderia ser levada a sério. Ela complementava: sua filha, com pais idosos, o marido, que não realizara ainda todos seus sonhos.  Melancólica, perguntava-se: Onde estava a jovem de dezoito anos que eu conhecera, tão feliz, tão idealista? Ela quase não conseguira nada...

"Câmara Cultural" terá exposição de trabalhos artísticos regionais

Roberto Nogueira • 05-10-2019 • 779

A aprovação nesta semana do projeto "Câmara Cultural" pretende transformar as dependências do Legislativo Paraisense em um salão de exposição de artes. A proposta é utilizar alguns espaços internos da Casa para exposição de trabalhos artísticos mediante convocação pública, assegurada a igualdade de participação. A iniciativa segundo os vereadores paraisenses surgiu a partir de visitas a outras câmaras municipais da região...

Merlot

Redação • 02-10-2019 • 708

Informação versus novas profissões

Fernando de Miranda Jorge • 01-10-2019 • 1125

De acordo com dados da Associação de Mídia Interativa (AMI), que reúne os provedores de acesso à Internet no Brasil, em 2001 já havia mais de 100 mil vagas relacionadas com negócios que serão gerados pela rede mundial de computadores. O homem está inserido em grupos sociais, os quais são construídos durante toda a trajetória de sua vida: no ambiente familiar, escolar, na comunidade em que habita...

APC comemora 33 anos e entrega Comenda do Mérito Cultural “Dr. Olavo borges” ao acadêmico Luiz Ferreira Calafiori

Nelson de Paula Duarte • 28-09-2019 • 913

Sessão solene presidida pelo acadêmico André Luiz Mirhib Cruvinel foi realizada pela Academia Paraisense de Cultura – APC – no dia 18, em comemoração aos 33 anos de sua fundação e entrega da Ordem do Mérito Cultural “Dr. Olavo Borges” ao Acadêmico Luiz Ferreira Calafiori, escritor, historiador. A Academia Paraisense de Cultura – foi fundada no dia 27 de setembro de 1986...

José de Paula Duarte

Redação • 28-09-2019 • 1214

José da Lódia, não é apelido e sim carinhosa referência, por ser filho de Dona Laudelina, conhecida como Lódia. Seu nome não é uma lenda, muito menos um conto de fadas, é real. Um ser humano diferenciado, Íntegro, gentil e prestativo, um fenômeno de bondade, rara exceção...

A posse de Angela Maria Pascoal Cardoso na APC

Nelson de Paula Duarte • 28-09-2019 • 1234

Em sodalício em sua sede na noite de 25 de setembro, a Academia Paraisense de Cultura deu posse à nova acadêmica, musicista Angela Maria Pascoal Cardoso, que como Membro Efetivo passa ocupar a cadeira n.º 35, tendo como patrono o compositor Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (Tom Jobim)...

Por quem os Sinos Dobram

Ely VIeitez Lisboa • 28-09-2019 • 1120

O título é do filme americano de 1943, dirigido por Sam Wood, baseado no famoso romance homônimo de Hemingway. A crítica não foi muito favorável, destacando-se apenas o casal dos amantes, Gary Cooper e a linda Ingrid Bergman. Foi assim também que intitulei um poema do meu primeiro livro do gênero poesia, A Encantadora de Serpentes (João Scortecci Editora...